• 23 de outubro de 2021
  • Nova Roma do Sul

Rebeca Andrade de 22 anos saltou para o ouro com dois pódios na mesma Olimpíada

No início da manhã deste domingo (tarde/noite no Japão), a paulista de 22 anos foi ao Ariake Gymnastic Centre, em Tóquio, com a pressão de ser uma das favoritas ao pódio na final do salto da ginástica artística. Mas ela não sentiu a responsabilidade. Estava leve e feliz após a prata no individual geral, conquistada na última quinta-feira. E agora está no seleto grupo dos brasileiros com mais de uma medalha numa mesma edição de Jogos Olímpicos. Com uma nota média de 15.083, ela saltou para o ouro.

A estadunidense Mykayla Skinner, com 14.916, ficou com a medalha de prata. O pódio foi completo pela sul-coreana Yeo Seo-Jeong, que fez 14.733. Tida como principal adversária da brasileira, a também estadunidense Jade Carey errou seu salto e terminou na oitava e última posição da final, com nota de 12.416.

Apenas seis brasileiros conseguiram mais de uma medalha numa mesma Olimpíada. Rebeca é a única mulher. Antes dela, conseguiram o feito o canoísta Isaquias Queiroz (único nascido no Brasil com três premiações em uma só edição), os ex-nadadores Cesar Cielo e Gustavo Borges, além de Guilherme Paraense e Afrânio Costa, que, em 1920, levaram a bandeira nacional ao pódio pela primeira vez na centenária história olímpica.

Brasileiros com mais de uma medalha na mesma edição de Jogos Olímpicos

– Isaquias Queiroz – duas pratas e um bronze na canoagem no Rio de Janeiro, em 2016
– Rebeca Andrade – um ouro e uma prata na ginástica artística em Tóquio, em 2021
– Cesar Cielo – ouro e bronze na natação em Pequim, em 2008
– Gustavo Borges – prata e bronze na natação em Atlanta, em 1996
– Guilherme Paraense – ouro e bronze no tiro esportivo na Antuérpia, em 1920
– Afrânio Costa – prata e bronze no tiro esportivo na Antuérpia, em 1920
– Melhor ginasta destes tempos, a lenda Simone Biles não participou da final do salto, em que era favorita ao ouro. A estadunidense de 24 anos abdicou também da disputa por medalhas nas barras assimétricas e no solo. Na última quinta-feira, ela já havia ficado fora do individual geral. Ela tomou a decisão que pudesse cuidar da saúde mental.

Fonte: Correio Brasiliense

Facebook Comentarios

Artigos relacionados