• 26 de outubro de 2021
  • Nova Roma do Sul

Compra extra de reserva de energia é aprovada por comitê do governo

Com a previsão de poucas chuvas para os próximos meses, o Inmet, Instituto Nacional de Meteorologia, informou nesta quinta-feira (09), em reunião do comitê para gestão da crise hídrica, que o cenário do país ainda é de atenção.

A atualização das previsões climáticas foi analisada em conjunto com as perspectivas de atendimento do ONS, Operador Nacional do Sistema Elétrico.

O Comitê, oficialmente chamado de Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética, é composto por seis ministérios e presidido pelo de Minas e Energia.

O colegiado aprovou a realização de procedimento competitivo simplificado para contratação de novos recursos energéticos. A medida vale para os subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul, com suprimento a ser iniciado em 2022 até 2025.

Segundo informe do Ministério de Minas e Energia, esta é uma medida complementar a diversas outras ações que vem sendo adotadas desde outubro do ano passado, para garantir a continuidade e segurança do fornecimento de energia no país e para o enfrentamento da atual situação de escassez hídrica. O Brasil vive a pior seca dos últimos 91 anos.

Na quinta-feira (09), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, prorrogou por 60 dias a Medida Provisória que criou o comitê para gestão da crise hídrica.

A medida, editada em junho deste ano, pelo presidente Jair Bolsonaro, perderia a validade nesta semana. O texto ainda aguarda deliberação na Câmara dos Deputados e precisa passar por votação no Senado.

Facebook Comentarios

Artigos relacionados