• 27 de outubro de 2021
  • Nova Roma do Sul

Celulares apreendidos em presídios são doados para estudantes da rede pública no RS

O Projeto Alquimia II destina os celulares encontrados em penitenciárias do Rio Grande do Sul para aos alunos da rede pública estadual. Na última sexta-feira, 20, vinte aparelhos celulares provenientes de apreensões no sistema prisional e de doações da comunidade foram entregues para estudantes do Instituto de Ensino Estadual Ernesto Alves, de Rio Pardo.  A ação é fruto de um trabalho em conjunto realizado entre a Susepe, a Promotoria de Justiça de Rio Pardo, a Polícia Civil e o Poder Judiciário.  Os aparelhos que estariam sendo usados para fins ilícitos são apreendidos nas casas prisionais, através de revistas diárias de rotina, e assim, contribuem para a educação de alunos da rede pública da Região. O projeto já contemplou outros estudantes de escolas de Encruzilhada do Sul, Rio Pardo e Pantano Grande.

Até chegarem à mão dos alunos, os aparelhos passam por diversas etapas. No momento em que são apreendidos nas casas prisionais, tornam-se provas para investigação e, na sequência, através do projeto “Transforme”, são encaminhados ao Ministério Público, que realiza uma triagem e destina os celulares para instituições parceiras, a fim de serem restaurados. Após o processo de restauração, os telefones voltam para o Ministério Público, que planeja, com a Secretaria Municipal de Educação, a entrega dos aparelhos para os estudantes.

Facebook Comentarios

Artigos relacionados